Conselho Regional de Medicina Veterinária de Santa Catarina - CRMV-SC
Atendimento 48 3953-7700           
Transparência        

Em parceria com o CFMV e CRMV-GO, setor de fiscalização do CRMV-SC recebe treinamento

30 de junho de 2024

Estratégias de fiscalização, mapas de risco, indicadores, postura profissional, geração de relatórios estiveram na pauta do treinamento sobre fiscalização do CRMV-SC. As reuniões foram realizadas na sede, em Florianópolis, em parceria com o Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV) e Conselho Regional de Medicina Veterinária de Goiás (CRMV-GO). Foram três dias de trabalho, entre quarta-feira (26) e sexta-feira (28) da semana passada, quando estiveram reunidos a diretoria executiva, conselheiro, fiscais, assistentes administrativos e assessoria técnica.

O CFMV foi representado pelo seu gerente técnico, Fernando Zacchi e o CRMV-GO, pela gerente técnica e membro do Grupo de Trabalho Técnico Jurídico (GTTJ/CFMV), Raquel de Sousa Braga. “Destacamos a importância de estabelecermos critérios de priorização para a fiscalização baseados em mapeamento de riscos para identificar e mitigar ameaças potenciais de maneira proativa, garantindo a segurança, a conformidade regulatória e a eficiência operacional, além de proteger os recursos e interesses do CRMV-SC”, explicou Zacchi.

Raquel compartilhou sua expertise com a equipe também em treinamento realizado a campo, além do teórico. “Tratamos de assuntos relacionados à postura profissional, geração de documentos e inclusive o relatório do fiscal. Também discutimos sobre fiscalizações nas diversas áreas da veterinária e da zootecnia. A semana foi de troca de conhecimento e experiências, com sugestões relativas à programação e planejamento das fiscalizações e organização do departamento”, comentou Raquel.

O presidente do CRMV-SC Moacir Tonet, agradeceu ao CFMV e o CRMV-GO pela oportunidade e falou sobre o direcionamento das ações no âmbito da fiscalização na sua gestão. “Entendemos que a fiscalização precisa e permanecerá sendo rígida. Mas, muitas vezes, uma boa orientação vale mais que uma infração, isso não quer dizer que vamos amenizar nossas ações perante os profissionais ou empresas que não cumprem suas obrigações. É neste sentido, que estamos alinhando nossas ações”, ponderou o presidente.

A vice-presidente Eliana Renuncio reforçou importância da utilização de metodologias no setor como fiscalização com base em risco. “Hoje, não há como ser eficiente utilizando a metodologia tradicional. É preciso ser criativo, saber direcionar esforços de forma eficaz, aproveitar os recursos que a tecnologia oferece, cruzar dados das nossas planilhas, estratificar nossos estabelecimentos e partir desta estratificação, traçar as estratégias”, completou.

A assessora técnica de Fiscalização do CRMV-SC, Clarisse Bonamigo conclui. “Tamanha relevância da fiscalização dentro de um Conselho Profissional, o CRMV-SC entende que é fundamental promover melhorias contínuas, não apenas revisando processos como trocando experiências. Foram, sem dúvida, dias muito produtivos e enriquecedores”.

Participaram também da reunião o tesoureiro Silas Amaral, a secretaria-geral Silvana Giacomini Collet, o conselheiro José Humberto de Souza, os fiscais Edson Antonechen, Sérgio Luiz Pedro, Eduardo da Cunha Leal Vieira, Renato Machado Gerhardt, Vinícius Bilibio Terebinto, a gerente executiva Thalyta Marcilio, o assessor técnico Paulo Zunino, as assistentes administrativas Joana dos Santos e Melissa de Cássia Nebias Luz e o estagiário do setor de fiscalização João Víttor Koerich Fernandes.